Texto Bíblico: Mateus 21:33-43 

INTRODUÇÃO

O Pai Celestial elaborou um maravilhoso plano para obter uma grande colheita de frutos provindos de sua vinha. Veremos hoje no que se consiste esse plano e quais os frutos esperados. Por se tratar de uma parábola rica de detalhes, ministraremo-la através de duas lições. Receba, portanto, a primeira parte.

I – As Providências do Proprietário de Terras

  1. 1.      Plantou Uma Vinha – (21:33).

O texto bíblico revela que o homem idealizador da vinha era proprietário de terras. Ele representa o Criador dos céus e da terra, o Todo-Poderoso, possuidor de todas as coisas. O nosso Deus é o Senhor de todas as nações da terra. Porém, um dia decidiu separar um lugar especial para ali plantar a sua vinha. A vinha representa a manifestação do Reino de Deus entre os homens, o que se deu, a princípio, através da nação de Israel, escolhida para ser mediadora das virtudes do Reino com todo o mundo (Êxodo 19:5-6).

Deus deseja estar entre os homens e manifestar seu Reino de amor, único que pode preencher as carências e suprir todas as necessidades das pessoas.

  1. 2.      Cercou a Vinha – (21:33).

A nação de Israel nasceu com o propósito de receber de primeira mão a Palavra de Deus, e transmiti-la às outras nações. Ela seria um instrumento de boas novas para que todos os povos tivessem condições de conhecer a bondade e a misericórdia do Pai, estendidas a todas as pessoas de todas as partes do mundo. Uma nação com tão relevante missão  certamente seria alvo de grandes projetos malignos a fim de se impedir o cumprimento de seus objetivos. Pensando nisso, o Senhor da vinha a cercou por todos os lados. Deus protegeu a nação de Israel por centenas de anos, não permitindo sua devastação, como foi intuito de muitas nações no decorrer dos tempos. Todos os planos para riscar Israel do mapa foram frustrados, porque a mão invisível e poderosa a sustentou visando sempre preservar aquela que era canal da propagação da Palavra de Deus ao mundo.

Por causa do grande amor de Deus pelos homens é que Ele protegeu Israel. Por meio de Israel veio o Salvador Jesus, abençoador de todo aquele que nEle crê.

  1. 3.      Cavou Um Tanque Para Prensar as Uvas – (21:33). 

Se a vinha representava o Reino de Deus entre os homens, manifesto ao mundo através de Israel, esperava-se que essa vinha desse os seus frutos na estação certa. O proprietário das terras cavou um tanque para prensar as uvas. Isso demonstra que ele tinha a expectativa de ver a sua vinha produzindo frutos saudáveis no tempo certo. Da mesma forma, Deus tinha a expectativa de ver os frutos do Reino sendo manifestos através de Israel. O Pai desejou ver aquela nação manifestando os frutos de justiça, de bondade, de generosidade, de respeito ao próximo, de acolhimento aos necessitados e de vidas tementes a Deus. Não só isso, mas também desejou ver todas as nações se beneficiando desse fruto e sendo contagiadas por ele.

Deus é amor e deseja que seus filhos se fartem dos frutos do Reino. Famílias são transformadas quando dele se alimentam, porque é abundante de vida, amor e paz.

  1. 4.      Construiu Uma Torre – (21:33).

A torre na vinha representava um lugar de vigilância contra todos os inimigos ao redor. Um lugar de onde logo se avistariam todos os possíveis intrusos, interessados na destruição daquele lugar. Apesar da nação de Israel sempre ter vivido sob a ameaça de grandes inimigos representados por fortes nações, seu maior inimigo, porém, era espiritual. E somente um argumento espiritual seria suficiente para derrotar a Israel: o pecado. Nenhuma nação estrangeira teria poder contra ela se ela vivesse em comunhão com Deus e em santidade. Por isso, no decorrer da história, Deus ordenou o levantamento de um tabernáculo no deserto, e depois, templos e sinagogas, através dos quais toda a nação poderia receber a Palavra e os comandos divinos. Esses seriam Torres no meio do povo para alerta-los quanto ao perigo do pecado, e da necessidade de se viver aos pés do Senhor.

Cultos nos templos, as reuniões nas células e a comunhão no discipulado continuam sendo Torres de Vigia que nos previnem contra o mal e apontam na direção do Pai.

  1. 5.      Arrendou a Vinha – (21:33).

O proprietário arrendou a vinha a alguns lavradores, esperando receber a sua parte no tempo devido. Os lavradores representam as autoridades espirituais (principalmente  sacerdotes e fariseus – Mt. 21:45) que tinham a responsabilidade de experimentar o Reino de Deus e faze-lo chegar ao povo de Israel, bem como às nações da terra. Como vimos nos itens anteriores, o proprietário fez o melhor que podia para garantir que tudo desse certo, a fim de que o fruto se manifestasse sem impedimento algum. Porém, nas mãos dos lavradores, algo de errado aconteceu.

Deus continua confiando Sua vinha (o Reino dos Céus) às nossas mãos. Devemos faze-lo chegar à nossa família, aos amigos e a quem pudermos levar.

CONCLUSÃO

O Senhor de todas as nações escolheu uma nação em particular, Israel, para ser a agente do Reino dos Céus entre os homens. Ele protegeu essa nação, livrando-a dos seus inimigos ao redor. Anunciou por várias vezes que esperava receber o fruto de justiça, de amor ao próximo e temor a Deus. Para tanto, ordenou a edificação de lugares de oração, onde se pudesse trabalhar a espiritualidade do povo para que nunca se desviassem dos Seus caminhos. Depois de tudo isso, confiou Seu Reino a homens que viveriam exclusivamente para estuda-lo, conhece-lo, experimenta-lo e transmiti-lo à nação e ao mundo.

APLICAÇÃO

Abra-se para o amor de Deus manifesto através do Seu Reino e veja suas carências e necessidades supridas. Creia que, como Deus protegeu Israel, Ele protege você e o guardará em segurança, sempre. Procure manifestar os frutos do Reino de Deus em sua vida, levando bem-estar a todos os que com você convivem. Nunca se afaste da comunhão na célula, no templo e no discipulado, pois isso o ajudará a crescer e fortalecer-se no Senhor. Exerça com responsabilidade a missão de ser um agente do Reino de Deus onde você estiver plantado.

Na próxima semana veremos como os líderes religiosos do passado lidaram com a responsabilidade de transmitir o Reino de Deus aos homens.

 Wilson Maia