Texto Bíblico: Lucas 10:25-37 

INTRODUÇÃO

Na última lição vimos quatro manifestações de amor ao próximo baseadas na Parábola do Bom Samaritano. Hoje, concluiremos o assunto apresentando mais cinco evidências. Portanto, quem verdadeiramente ama o seu próximo:

  1. 1.     Abnega-se Pelo Cuidado do Próximo – (10:34).

Tudo o que aconteceu até aqui se deu a partir de onde se encontrava o ferido, no chão. Mas chegou a hora de avançar um pouco mais nesse processo de restauração. É preciso tira-lo do chão e coloca-lo no lugar de quem o ajudou. O Bom Samaritano cedeu o seu próprio lugar de conforto e o deu a quem precisava mais do que ele, naquele momento.

Jesus fez o mesmo por nós, não oferecendo um animal para nos carregar quando não tínhamos condições de andar direito, mas carregando-nos, Ele mesmo, em Seus braços de amor. Cuidar de alguém nem sempre será algo fácil. Muitas vezes teremos de abrir mão de direitos nossos para pensarmos no que vai realmente ser de importância para outra pessoa. Ceder o nosso animal talvez represente doar nosso tempo, a nossa casa, ou qualquer outra coisa nossa que seja importante para alguém em tempos de restauração.

  1. 2.     Conduz o Processo de Restauração do Próximo – (10:34).

Do chão à hospedaria. O ferido não tinha como chegar lá por conta própria. Ele foi conduzido por um processo de restauração de forma zelosa.

Jesus também nos conduziu por um processo de restauração. Ele nos ensinou o caminho do arrependimento e da fé em Deus. Mostrou-nos a importância do batismo nas águas e do batismo no Espírito Santo. Incentivou-nos a permanecer debaixo de um discipulado contínuo e em santidade de vida. E, por último, nos ordenou pregar o evangelho a toda criatura enquanto aguardamos Sua gloriosa vinda. Em nossa estrutura de ministério podemos fazer a mesma coisa, tendo em mente que as pessoas precisam ser ganhas, consolidadas, treinadas e enviadas para cumprir, cada uma, seu chamado divino.

  1. 3.     Investe no Pleno Restabelecimento do Próximo – (10:35).

Talvez uma das áreas mais delicadas da nossa vida seja a área financeira. Jesus disse: “Onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração” – Mt. 6:21. Alguns fazem do dinheiro o seu tesouro, e assim contaminam seus corações. O bom samaritano, no entanto, tinha como tesouro fazer a vontade de Deus servindo aos homens. Por isso, ele não hesitou ao colocar a mão no bolso para investir na plena recuperação do seu novo amigo.

Jesus não apenas investiu dinheiro na nossa salvação; Ele fez mais do que isso, investindo tudo o que tinha, até mesmo a sua própria vida. Quando estamos empenhados na salvação das pessoas, certamente teremos de investir no nosso preparo através de congressos, seminários, livros, cursos, bem como, quando necessário, na própria vida de quem acabamos de resgatar. O investimento não se limita à doação de dinheiro, mas também na forma de dedicação das nossas vidas em prol do outro.

  1. 4.     Envolve Outras Pessoas no Cuidado do Próximo – (10:35).

O bom samaritano sabia qual era a parte que lhe cabia no cuidado do seu semelhante, mas estava consciente de que não podia fazer tudo sozinho. Por isso, envolveu mais alguém nesse desafio.

Jesus fez o mesmo quando chamou seus doze discípulos. Ele sabia que a seara era grande demais e que poucos eram os ceifeiros. Com essa visão, separou doze homens e os envolveu nesse grande desafio de ir buscar as ovelhas perdidas que precisavam de salvação e libertação. Se quisermos seguir Seu exemplo, precisaremos também formar os nossos próprios discípulos e prepara-los para cuidarem daqueles que o Senhor nos têm confiado.

  1. 5.     Promete Voltar Para Receber o Próximo, São e Salvo – (10:35).

Em toda a parábola fica bastante claro que ela se refere a Jesus. Ele é o Bom Samaritano que veio se identificar com o homem e se compadecer das nossas dores. E ao prometer ao hospedeiro que iria voltar para arcar com todos os eventuais gastos adicionais com o homem em recuperação, deixa, mais ainda, a certeza de que o Senhor fez essa promessa, na verdade, a todos nós.

Jesus tem confiado às igrejas, aos pastores, aos líderes espirituais, e a todos os discípulos em geral, a responsabilidade de cuidar de todas as pessoas salvas. Porém, essa mordomia é apenas por um tempo, porque Ele mesmo voltará para levar o Seu rebanho para junto de Si mesmo. Tendo em vista essa promessa, cabe a cada um de nós fazer o melhor possível para que as vidas a nós confiadas sejam plenamente restauradas. Devemos trabalhar para que elas estejam fortes e maduras quando tivermos de apresenta-las Àquele que no-las confiou.

CONCLUSÃO

Hoje vimos sobre o valor da abnegação para priorizar as necessidades do outro e da importância de leva-lo por todo o processo de crescimento espiritual, desde a salvação até sua formação como líder. Tudo isso demandará investimento e envolvimento de outras pessoas também. Jesus um dia voltará para receber os frutos de vidas salvas, curadas e libertas.

APLICAÇÃO

Procure seguir os mesmos passos do Bom Samaritano: Abnegando-se em favor do outro, conduzindo-o pelo processo de restauração e discipulado, investindo e envolvendo outras pessoas no processo. Espere com paciência a volta do nosso Senhor que o recompensará por todo o trabalho feito em prol de outras pessoas.

Wilson Maia