Texto Bíblico: II Crônicas 29:1-11

Introdução

O Rei Ezequias foi o promotor de um dos maiores avivamentos da história de Israel. Nada, porém, acontece por acaso. Algumas medidas foram por ele adotadas, e até mesmo por outras pessoas que serviram de canal de Deus para que uma grande obra pudesse ser realizada. O avivamento passa:

1) Pela Transmissão dos Princípios de Deus de Pai Para Filho – v. 1

“TINHA Ezequias vinte e cinco anos de idade, quando começou a reinar, e reinou vinte e nove anos em Jerusalém; e era o nome de sua mãe Abia, filha de Zacarias.”

 II Crônicas 29:1

Ezequias era filho de Abia, filha de Zacarias. Todos eles eram piedosos e tementes a Deus. A transmissão da Palavra de pai para filho garantiu o avivamento futuro. Portanto, o avivamento nasce no contexto de família. Na verdade, foi de pai para filha no caso de Zacarias para Abia, e de mãe para filho, no caso de Abia para Ezequias; porque o pai de Ezequias foi um homem ímpio que desagradou a Deus. Porém, a atitude temente da mãe produziu uma revolução espiritual no coração do filho, mais forte do que a influência pecaminosa do pai.

“Como flechas na mão do guerreiro, assim os filhos da mocidade.” – Salmo 127:4. Investir na vida dos nossos filhos pode garantir a salvação de toda uma nação. Se eles são flechas, então temos a responsabilidade de posicioná-los na direção correta.

2) Pela Busca de Um Referencial Excelente – v. 2

“E fez o que era reto aos olhos do SENHOR, conforme a tudo quanto fizera Davi, seu pai.” – II Crônicas 29:2

Veja que a Bíblia diz que Ezequias fez o que era reto aos olhos de Deus, conforme tudo quanto fizera seu pai Davi. Sabemos que Ezequias não era filho diretamente de Davi, e sim da sua linhagem. No caso de outros reis, Jotão, por exemplo, em II Crônicas 27:2, a Palavra fala que ele fez o que era reto aos olhos de Deus conforme tudo quanto fizera seu pai Uzias, que era realmente o seu pai legítimo. O que quero dizer é que Ezequias buscou se espelhar no melhor referencial que ele tinha, Davi, de uma vez que seu pai, Acaz, havia sido um rei ímpio.

Em quem estamos nos espelhando, ou a quem escolhemos como nosso referencial? Quais têm sido as virtudes que conseguimos identificar nas pessoas, e com que intensidade temos trabalhado para vê-las impressas em nosso caráter?

3) Pelo estabelecimento das prioridades corretas – v. 3

 

“Ele, no primeiro ano do seu reinado, no primeiro mês, abriu as portas da casa do SENHOR, e as reparou.”- II Crônicas 29:3

Note: “no primeiro ano do seu reinado, no primeiro mês, abriu as portas da casa do Senhor, e as reparou”. Ezequias sabia da importância do templo e que toda a nação dependia da restauração daquele lugar. Portanto, a primeira coisa a que se dedicou a fazer no primeiro ano e primeiro mês de seu reinado foi abrir as portas do templo e as reparar. Restaurou os ofícios sacerdotais dos levitas e ordenou a purificação do templo. O estabelecimento das prioridades voltadas ao templo, garantiu um grande avivamento.

Sabemos que o templo material do passado era apenas um símbolo do templo atual. O de ontem era de pedra, o de hoje é de carne. Nós somos o templo do Espírito Santo (1 Co. 6:19). Assim como Ezequias descobriu que deveria purificar o templo, lançando dele toda a imundícia, para que então a nação fosse restaurada, da mesma forma, quando purificamos o nosso interior das maldades, das ambições egoístas, da cobiça e de toda sorte de vestígios pecaminosos, veremos a bênção de Deus se desencadeando diante dos nossos olhos.

Conclusão

O Rei Ezequias foi um instrumento poderoso para o estabelecimento de uma nova fase na história de Israel. O recebimento dos princípios divinos através de sua mãe e a determinação de priorizar o resgate da espiritualidade do povo, tendo como referencial seu ancestral Davi, contribuíram grandemente para a mudança de um contexto de idolatria e de indiferença para com Deus.

Wilson Maia