OS ENSINOS DA AMENDOEIRA – PARTE 2

Texto Bíblico: Números 17:8  RA

“No dia seguinte, Moisés entrou na tenda do Testemunho, e eis que o bordão de Arão,pela casa de Levi, brotara, e, tendo inchado os gomos, produzira flores, e dava amêndoas.”

INTRODUÇÃO

Dando continuidade aos estudos sobre a amendoeira, passemos às outras virtudes que devem fazer parte da vida do cristão.

Frutificação

Houve uma polêmica nos dias de Moisés acerca de quem deveria exercer autoridade espiritual sobre o povo. Algumas pessoas achavam que não era justo que apenas Arão servisse como sacerdote, ou que somente a tribo de Levi de cuja linhagem Arão fazia parte, pudesse fornecer os líderes espirituais do povo. Julgavam eles que aquela posição havia sido escolhida por eles próprios, Moisés e Arão, e que outros, de outras tribos, poderiam ocupar aquele lugar. Para resolver a polêmica, Deus ordenou que os líderes de cada tribo (eram doze ao todo), colocassem seus bordões (varas) diante do Senhor, na Tenda da Congregação. A tribo cuja vara viesse a florescer seria aquela divinamente confirmada para tal serviço. No dia seguinte quando Moisés foi observar o estado das varas, percebeu que fora justamente a de Arão que havia florescido. De fato, a tribo de Levi de onde Arão pertencia, era a escolhida de Deus. O sinal foi que a vara não apenas havia florescido, como também brotado gomos e produzido amêndoas maduras.  O fruto da amendoeira aqui representa algumas verdades:

1)      Para Frutificar Precisamos Estar Ligados a Deus.“permanecei em mim, e eu permanecerei em vós. Como não pode o ramo produzir fruto de si mesmo, se não permanecer na videira, assim, nem vós o podeis dar, se não permanecerdes em mim.” (João 15:4 RA)

Conforme o texto acima é impossível frutificar se a vara não estiver ligada à arvore. Espiritualmente também é assim. Deus quis mostrar ao povo dos dias de Moisés que a vara de Arão só pôde florescer porque ela estava ligada à vontade e ao plano soberano do Senhor. Como uma vara podia florescer e dar frutos sem estar plantada na terra? O milagre veio a confirmar que a escolha do ministério sacerdotal não foi meramente humana e sim divina.  Para frutificar em qualquer área da vida precisamos estar ligados aos planos e aos propósitos divinos. Não podemos ter a expectativa de prosperar, biblicamente falando, se não estivermos  dentro dos princípios que Ele estabeleceu para nós.

2)      A Natureza do Ministério Sacerdotal é Velar Sobre os Outros“Veio ainda a palavra do SENHOR, dizendo: Que vês tu, Jeremias? Respondi: vejo uma vara de amendoeira. Disse-me o SENHOR: Viste bem, porque eu velo sobre a minha palavra para a cumprir.” (Jeremias 1:11-12 RA)

Como vimos na aula anterior, amêndoa vem da mesma raiz da palavra “velar”. Acreditamos que o motivo do Senhor haver escolhido o fruto da amendoeira para demonstrar a escolha do ministério sacerdotal, tenha sido pelo fato de nenhum outro fruto representar melhor a natureza do ministério sacerdotal do que o fruto da amendoeira. É a árvore que primeiro floresce no ano. Assim é o ministério sacerdotal, o primeiro que desperta para interceder pelos outros.  Essa é a responsabilidade do povo de Deus, na medida em que entendemos o nosso chamado como sacerdotes constituídos por Ele. Fomos por Ele chamados para velar em favor dos que ainda não O conhecem e interceder por eles. Somos responsáveis por leva-los a Deus através das nossas orações, intercessões, pregações e serviço. “Vós, porém, sois raça eleita, sacerdócio real, nação santa, povo de propriedade exclusiva de Deus, a fim de proclamardes as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;” (1 Pedro 2:9 RA)

Maturidade

“como também quando temeres o que é alto, e te espantares no caminho, e te embranqueceres, como floresce a amendoeira, e o gafanhoto te for um peso, e te perecer o apetite; porque vais à casa eterna, e os pranteadores andem rodeando pela praça;” (Eclesiastes 12:5 RA)

Aqui vai uma descrição da última estação do ser humano: o tempo da sua velhice. É a fase onde as cãs (cabelos brancos) aparecem, como a amendoeira florida. A amendoeira em seu florescimento traz à memória algumas virtudes associadas ao ancião que devemos desejar e construir para os próximos anos da nossa vida.

1. Ser Digno da Honra Prestada a um Ancião. “Diante das cãs te levantarás, e honrarás a presença do ancião, e temerás o teu Deus. Eu sou o SENHOR.” (Levítico 19:32 RA)

2. Ter Procedimentos dos Quais Possa se Orgulhar na Velhice. “Agora, pois, eis que tendes o rei à vossa frente. Já envelheci e estou cheio de cãs, e meus filhos estão convosco; o meu procedimento esteve diante de vós desde a minha mocidade até ao dia de hoje.” (1 Sm.12:2 RA)

3. Ter Como Alvo Permanecer no Caminho da Justiça até à Velhice “Coroa de honra são as cãs, quando se acham no caminho da justiça.” (Provérbios 16:31 RA)

4.Desenvolver a Beleza da Maturidade e Dignidade Expressas no Avançar da Idade. “O ornato dos jovens é a sua força, e a beleza dos velhos, as suas cãs.” (Pv.20:29 RA)

5.Depender de Deus em Todas as Fases da Vida, Inclusive na Velhice. “Até à vossa velhice, eu serei o mesmo e, ainda até às cãs, eu vos carregarei; já o tenho feito; levar-vos-ei, pois, carregar-vos-ei e vos salvarei.” (Isaías 46:4 RA)

CONCLUSÃO

Como vimos, a amendoeira pode exemplificar várias virtudes que devemos desejar para o nosso crescimento espiritual. Apenas revendo, ela nos lembra as seguintes verdades, desde a aula anterior: Vigilância, Frutificação e Maturidade. Que essas virtudes sejam sempre almejadas e buscadas com toda a intensidade do nosso ser.

 

Wilson Maia dos Santos