RESPOSTAS PARA OS GRANDES PROBLEMAS DA VIDA

 RICK WARREN

COMO POSSO PERMANECER CONFIANTE EM MEIO A CRISE? Lição 8 – Parte 2

A semana passada vimos que a Bíblia ensina que existem três tipos de tempestades que po­dem atingir nossa vida:

1. Tempestades que nós mesmos criamos (como Sansão e os problemas que ele próprio criou);

2. Tempestades causadas por Deus (como Jesus acalmando a tempestade no mar da Galileia);

3. Tempestades criadas por outras pessoas (como Pau­lo e Silas lançados na prisão).

Nesta semana vamos ver como podemos usar o exemplo do apóstolo Paulo para sairmos vencedores em meio à crise.

A reação de Paulo

A parte impressionante da história é a reação de Paulo: sua rea­ção é completamente oposta à dos marinheiros. Aqueles homens estavam desesperados; diziam que a situação não tinha solução. Estavam desanimados e deprimidos e já haviam atirado muitas coisas ao mar.

Paulo, porém, estava calmo e confiante. Ele tinha coragem em meio à crise. Absolutamente nada o perturbava.

A reação dos marinheiros é a reação natural que tendemos a ter quando estamos em crise; mas não precisamos agir assim. Uma das avaliações do nosso cristianismo é o modo como lidamos com situações de crise. Qualquer um pode ser cristão quando tudo está bem, quando todas as nossas orações estão sendo respondidas, quan­do gozarmos de boa saúde, quando nosso salário está aumentan­do. E fácil ser cristão em tempos assim.

Nossa fé é testada quando os problemas surgem, quando so­mos tentados a nos desesperar, ficar à deriva e lançar fora aquilo que é realmente importante na vida. O caráter não é formado na crise, mas revelado nela. O caráter é formado no dia-a-dia, nas coisas triviais — na rotina. E aí que o caráter se forma, mas ele se revela quando estamos naufragando, quando uma situação amea­ça nos engolir.

Compartilhe: O que você deve fazer quando as coisas parecem estar des­moronando, quando o navio parece que vai desintegrar-se? O que você deve fazer quando está sendo arrastado pelos proble­mas da vida?

Veja o que os marinheiros fizeram: “Temendo que fôssemos jogados contra as pedras, lançaram quatro âncoras da popa e faziam preces para que amanhecesse o dia” (v. 29). A coisa mais segura a fazer quando se é pego por uma tempestade é lançar as âncoras. Simplesmente, fique onde está. As situa­ções mudam e o tempo passa. Mas a Bíblia diz que aqueles que confiam no Senhor são como o monte Sião que não se abala (v. SI 125.1).

De maneira geral, ao depararem com um grande problema, as pessoas querem mudar tudo ao mesmo tempo —■ como se preci­sassem de mais mudanças ainda! A reação típica de uma pessoa que perde seu cônjuge por divórcio ou morte é: ” Vou-me demitir. Vou vender tudo, mudar para um lugar completamente novo e começar tudo outra vez”. Contudo isso é exatamente o de que elas não precisam: mais mudanças. O que elas precisam fazer é lançar âncoras e obter um pouco de estabilidade.

Por que Paulo era uma pessoa tão segura? Porque era encora­jado por três verdades tremendas, três convicções fundamentais da fé cristã que lhe serviram como âncoras da alma. Essas três verdades podem ancorá-lo na rocha da estabilidade para que, quando soprarem os ventos da crise, você possa estar seguro. Você pode construir sua vida sobre essas verdades e isso lhe trará esta­bilidade em meio à tempestade.

A presença de Deus

A primeira verdade à qual você pode ancorar-se durante uma crise é a presença de Deus. Em meio à tempestade, Paulo diz: “Ontem à noite apareceu-me um anjo do Deus a quem perten­ço e a quem adoro” (At 27.23). Com isso aprendemos que as tempestades nunca podem afastar-nos de Deus. Não podemos vê-lo, mas ele nos vê. Podemos pensar que ele está a milhares de quilômetros, mas ele está nos observando e está conosco. Deus enviou um representante pessoal, um anjo, para dizer a Paulo: “Eu estou com você. Estou vendo você nesse pequeno navio no turbulento mar Mediterrâneo”.

Encontramos as seguintes promessas de Deus nas Escrituras: “Nunca o deixarei, nunca o abandonarei” (Hb 13.5); “Eu esta­rei sempre com vocês” (Mt 28.20); “Eu pedirei ao Pai, e ele lhes dará outro Conselheiro” Jo 14-16). Repetidas vezes a Bíblia reve­la que, onde quer que estejamos, Deus estará conosco. Nunca enfrento nada sozinho porque Deus está sempre comigo. Não importa a situação que você esteja atravessando: Deus está com você. Ele é a âncora na qual você pode confiar plenamente.

O propósito de Deus

A segunda verdade à qual você pode ancorar-se em tempos de crise encontra-se em Atos 27.24, quando Paulo cita a fala do anjo de Deus: “Paulo, não tenha medo. E preciso que você com­pareça perante César; Deus, por sua graça, deu-lhe a vida de todos os que estão navegando com você”. Deus dissera a Paulo: “Tenho um plano para sua vida. O plano é que você vá para Roma. Você está neste navio porque é meu propósito que esteja aqui. Você vai pregar na corte de César. Meu plano para sua vida é maior do que a tempestade passageira na qual você se encon­tra”. Sua segunda âncora numa crise é o propósito de Deus.

Cada cristão deveria ter um senso de destino. Nenhuma pes­soa nasce realmente por acidente, não importam as circunstân­cias de seu nascimento. Você não está aqui na Terra apenas para ocupar espaço; Deus tem um propósito, um plano específico para sua vida. Tempestades são apenas reveses temporários nesse pro­pósito. Absolutamente nada pode mudar o propósito supremo de Deus para sua vida, a não ser que você escolha desobedecer a ele. Se você optar por rejeitar o plano de Deus, ele vai permitir que você aja assim, mas as Escrituras dizem que nenhuma outra pessoa pode mudar o plano de Deus para você. Deus permite que você decida. Você pode aceitar ou rejeitar seu plano. Indepen­dente do que aconteça ao seu redor, forças externas não podem alterar o propósito de Deus para sua vida, desde que você diga: “Deus, eu quero fazer tua vontade”.

O propósito de Deus é maior que qualquer situação que você possa experimentar. Deus tem um plano que vai além dos proble­mas que você enfrenta. A questão é esta: é perigoso concentrar-se mais no problema pelo qual está passando do que no propósito de sua vida. Se você fizer isso, ficará à deriva e começará a lançar coisas fora. Você entrará em desespero se mantiver os olhos no problema e não no propósito de Deus para você. Então, uma vez que perca o alvo, perderá de vista o sentido de sua existência e ficará sem direção.

A promessa de Deus

A terceira verdade que nos traz segurança em meio à crise en­contra-se no versículo 25, em que Paulo diz: “Tenham ânimo, senhores! Creio em Deus que acontecerá do modo como me foi dito”. A terceira verdade na qual você pode ancorar-se é a pro­messa de Deus. Deus cumpre suas promessas? Sem dúvida. Tem­pestades não nos podem separar de Deus, porque Deus está sem­pre conosco. Tempestades não podem mudar o propósito de Deus, porque seu propósito é supremo. Tempestades não podem des­truir um filho de Deus, porque a promessa de Deus não falha.

Alguns de vocês estão atravessando crises devastadoras. Seus problemas estão esmagando-o e você acha que está afundando pela última vez. Deixe-me dar-lhe um recado de Deus: você pode perder a carga, pode perder a armação do navio, pode perder o navio, pode até se molhar — mas você vai vencer, por causa da promessa de Deus. “Deus disse, eu creio nisso e isso é suficiente”. Então, o que você faz? Descanse. Permaneça confi­ante em meio à crise.

Ore enquanto espera

O que devemos fazer enquanto esperamos Deus cumprir sua pro­messa? A mesma coisa que os marinheiros fizeram (At 27.29): “Temendo que fôssemos jogados contra as pedras, lançaram qua­tro âncoras da popa e faziam preces para que amanhecesse o dia”. Ancore-se nas promessas de Deus e ore para que o dia amanheça.

Qual foi o resultado? O dia amanheceu! Quando isso aconte­ceu, eles não reconheceram a terra, mas avistaram uma enseada com uma praia e decidiram encalhar o navio ali. Todas as 276 pessoas se lançaram ao mar e chegaram à terra em segurança (v. 39-44).

Durante as tempestades de sua vida, Deus diz: “Eu estou com você”. Permita que essa verdade estabilize sua vida e traga-lhe a confiança de que precisa para enfrentar cada dificuldade que surgir. Tempestades não podem separá-lo de Deus. Você pode estar atravessando tempos difíceis, mas Deus tem um propósito para sua vida. Há uma razão para isso tudo e você vai chegar seguro à praia.