VITÓRIA NO DESERTO
Lição 10/15 – FILHOS E HERDEIROS

 

Quebra-gelo: Quem, além de seus pais, cuidava de você quando pequeno? De quem você se lembra? Como se sente em relação a essa pessoa?

“Pois todos vós sois filhos de Deus, mediante a fé em Jesus Cristo.” (Gl 3.26)

Deus nos escolheu antes da fundação do mundo e em amor nos predestinou a sermos seus filhos, participantes da família bendita de Deus. Como Pai, ele deseja que tenhamos livre acesso à sua presença e o seu maior prazer é fazer com que nossa alegria seja completa.

Compartilhar: Em sua opinião, quais são os privilégios de sermos filhos de Deus?

PRECISAMOS AMAR A NOSSA FILIAÇÃO EM DEUS

Jacó é o exemplo de alguém que amou sua filiação. Ele era um mau-caráter, mas vemos em Rm 9.13 que Deus diz algo muito interessante sobre ele: “Amei a Jacó, porém me aborreci de Esaú”. Por que isso aconteceu? Porque Jacó amou a primogenitura, ao passo que Esaú a desprezou (Gn 25.34).

Amar a primogenitura é amar a própria filiação, ou seja: a relação de vida com o próprio pai. Do mesmo modo que Esaú trocou seu direito à primogenitura por um prato de lentilhas, o mundo tenta nos impedir de desfrutar a bênção que Deus tem preparado para nós, nos assediando com os mais variados e tentadores pratos. Eles sutilmente nos afastam das bênçãos destinadas aos filhos de Deus. Precisamos amar a posição de filhos e também a herança que desfrutaremos.

À semelhança de Jacó, nós também temos distorções no caráter; mas estando na posição de filhos temos a certeza de que o próprio Pai nos corrigirá com carinho e cuidado, até que sejamos completamente mudados em nossos hábitos.

Há dois aspectos da nossa filiação que devem ser considerados:

1. O Filho tem a mesma natureza do PAI – O Novo Testamento é muito claro ao mostrar que aqueles que são nascidos de Deus se tornam participantes da natureza divina (2Pe 1.4). João 1.12-13 diz que fomos feitos filhos de Deus por termos nascido de Deus. Essa natureza em nós é a garantia de que seremos transformados na imagem divina. Deus, por meio do seu Espírito, injetou em nós a sua própria vida. A vida de Deus dentro de nós nos “contamina” da mesma forma que um vírus. Ele está dentro de nós e apesar de ninguém vê-lo, está crescendo e logo se manifestará. Fomos gerados pela semente de Deus e cada semente gera segundo a sua espécie: cereais, plantas, animais, seres humanos etc. E a semente de Deus gera o quê? A semente de Deus – a Palavra – gera filhos de Deus semelhantes a Ele. Aleluia! Somos FILHOS DE DEUS! (1Jo 3.1)

Compartilhar: Uma vez que fomos gerados pela semente de Deus, qual o fruto que devemos produzir?

2. O Filho é herdeiro do PAI – Rm 8.16-17 – A nossa filiação consiste também em sermos herdeiros de Deus. Significa que podemos receber e herdar todas as riquezas do Pai. Essas riquezas incluem a própria pessoa do Pai, tudo o que Ele é, tudo o que Ele tem, tudo o que Ele fez, tudo o que Ele está fazendo e ainda fará. Há, porém, uma condição para entrarmos na posse dessa herança: precisamos atingir a maturidade. Veja Gl 4.1-7. Receber a herança é o resultado do crescimento da vida de Deus em nós. Uma criança não pode receber uma herança. É necessário que ela cresça e chegue à maioridade para recebê-la.

Este é o verdadeiro significado da filiação:

1. Tornar-se um filho de Deus, participante da natureza divina.

2. Crescer em Deus para receber a rica herança que o nosso Pai nos tem preparado.