Desafios da Vida Cristã

Lição 12 – Passos de Coragem: Abraão

 “Pela fé, Abraão, quando chamado, obedeceu, a fim de ir para um lugar que devia receber por herança; e partiu sem saber aonde ia. Pela fé, peregrinou na terra da promessa como em terra alheia, habitando em tendas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa; porque aguardava a cidade que tem fundamentos, da qual Deus é o arquiteto e edificador.” Hb. 11:8-10.

 Chamado por Deus, Abraão, pela fé, mudou-se de Ur dos Caldeus para Harã (Gên. 11:31), e finalmente para Canaã (Gên. 12:5). O chamado de Deus levou-o a uma escolha. Ele precisava decidir entre partir com sua família e seus pertences para uma terra desconhecida, ou permanecer onde estava. Escolher entre a segurança do que possuía e a incerteza de viajar sob o direcionamento de Deus. Tudo o que ele poderia contar era com a promessa de que Deus iria guia-lo e abençoa-lo (Gên. 12:1-3). Abraão, movido de grande fé, atendeu e partiu na direção das promessas de Deus. Ele não poderia imaginar o quanto o futuro da humanidade dependia daquele seu posicionamento. Sua firme decisão resultou no desenvolvimento de uma nação, pessoas de fé, pela qual viria ao mundo o nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, através de quem todos nós somos abençoados. Em Cristo se cumpriu a promessa de Deus a Abraão (Gên. 12:2-3). Descendente de Abraão, Jesus nasceu para salvar a humanidade. Através dele podemos ter um relacionamento pessoal com Deus e experimentar do melhor do seu reino.

Deus, hoje, pode estar tentando nos levar a um lugar que seria de que grande serventia para Ele. Pode não ser um lugar físico, mas um lugar espiritual, de grande intimidade com o nosso Senhor. Intimidade que pode nos direcionar a um hospital onde oramos por um enfermo e ele é curado; que nos leva a uma mudança de rota no trânsito para nos livrar de um acidente; enfim, Deus pode nos usar de muitas e diversas formas. Como respondemos ao seu chamado? Não podemos permitir que o conforto e uma suposta segurança frustrem os planos de Deus para as nossas vidas. Muitas vezes, não sabemos, a longo prazo, os efeitos das decisões que tomamos. Pelo fato de que haverão consequências no futuro, precisamos marcar as nossas escolhas por um direcionamento completo do Senhor. Obedecer é muito melhor do que sacrificar. Perdas debaixo de obediência são suportáveis. A vontade de Deus é sempre boa, perfeita e agradável (Rm. 12:2).

Como Abraão, precisamos entender que estamos neste mundo de passagem. O lugar que Deus tem para os seus filhos é muito melhor do que este mundo em que vivemos. Aqui é lugar de preparação para aquilo que é perfeito. Que nesta preparação, façamos sempre do nosso melhor, firmados na Palavra, em obediência, e as promessas nunca deixarão de seguir os nossos passos, e dos nossos descendentes.

Pr. Geraldo Lazzarini Junior