Desafios da Vida Cristã

Lição 14 – Passos de Coragem: José

“Pela fé, José, próximo de seu fim, fez menção do Êxodo dos filhos de Israel, bem como deu ordens quanto aos seus próprios ossos”. Hb. 11:22.

Como ter coragem de enfrentar os desafios da vida, se todas as coisas que nos acontecem atuam para minar a nossa fé? Como perseverar se não conseguimos enxergar uma saída para os problemas que nos assolam?

Creio que muitos de nós nos fizemos estas perguntas em alguma época das nossas vidas. Quando lemos sobre a história de José, cremos que estas perguntas fizeram parte dos seus pensamentos em grande parte de sua existência.

José era o filho preferido de seu pai Jacó (Gên. 37:3). Esta preferência gerava um ciúme muito grande nos seus irmãos (Gên. 37:4). Quase sempre o favoritismo em família é inevitável, mas precisamos lutar contra seus efeitos divisores. Os pais podem não conseguir mudar o sentimento de favoritismo para com um filho favorito, mas devem mudar suas atitudes para com os outros filhos.

A atitude imatura de José, contando os seus sonhos e se orgulhando disso (Gên. 37:5-10), sua autoconfiança em excesso, só agravou a situação. Seus irmãos se revoltaram e o venderam como escravo (Gên. 37:27-28); inventando para o pai que ele havia morrido (Gên. 37:31-34). Depois disto José foi revendido para o Egito (Gên. 37:36). Como deve ter sido difícil enfrentar este choque cultural. José sempre havia vivido como nômade, pelo interior, cuidando de ovelhas. De repente, passa a ser escravo na civilização mais avançada do mundo, com belas casas, pessoas sofisticadas com uma língua estranha, e um povo que adorava a uma infinidade de deuses. Neste lugar tão hostil, José enfrenta o maior desafio de sua vida. A mulher do seu senhor (Potifar) o convida para uma relação sexual, para uma situação de adultério, para aceitar o pecado na sua vida (Gên. 39:7). Quando as coisas já estavam melhorando para José; Deus estava mudando a sua sorte (Gên. 39:1-6); a tentação bate a sua porta. Esta pode ser uma situação que muitas vezes assola a nossa vida. Pode não ser como o problema enfrentado por José, mas estamos sempre tendo que enfrentar situações morais nas nossas vidas; tipo, enfrentar uma situação de tentativa de suborno, mentir quando somos confrontados, nos aproveitarmos de pessoas que estão a nós subordinadas, etc. Nestas situações, como reagimos? Enfrentamos o pecado, ou sucumbimos a ele?

José foi rápido na sua decisão (Gê. 39:8-9). Seu compromisso com Deus, seu amor a Ele, a base de sua formação espiritual, tudo cooperou para ele fugir do pecado da forma mais rápida possível (Gên 39:10-12). Isto trouxe uma situação muito difícil para José. Ele acabou sendo preso, acusado de algo que não havia feito (Gên. 39:13-20). José tomou a decisão correta, apesar das consequências. Deus, que tudo sabe e tudo vê, honrou o posicionamento dele e o transformou no segundo homem mais poderoso do Egito, abaixo apenas do Faraó (Gên. 41:39-44).

Esta precisa ser sempre a nossa decisão. Cada vez que vencemos o pecado, o caráter de Cristo vai sendo formados em nós; é um caminho sem volta para a velha criatura (Gál. 5:16). Como José, precisamos ter a coragem de enfrentar o pecado.

Pr. Geraldo Lazzarini Junior