VITÓRIA NO DESERTO

Lição 2 – A ALIANÇA ENTRE IRMÃOS – Parte 2

 

Texto Bíblico Básico: I Samuel 18.1

Retomada da Lição anterior

  • Contexto histórico:

- Davi é ungido como Rei (I Samuel 16.1a,13) ;

- A batalha entre Davi e o gigante Golias (I Samuel 17.41-58);

- A aliança entre Jônatas e Davi (I Samuel 18.1-5) 

  • INTRODUÇÃO

- Devemos sempre lembrar que estamos em aliança com o Senhor e como os nossos irmãos, pois quando aceitamos a Jesus Cristo como Nosso Senhor e Salvador, fomos inseridos no Corpo de Cristo – que é a Igreja de Cristo – e, assim passamos a ser membros do Corpo e estamos unidos uns aos outros de forma viva e orgânica.

- A evidência da nossa aliança se manifesta no amor que temos uns pelos outros, mesmo quando ainda não há convivência ou nem mesmo identificação pessoal ou circunstancial. (Ex.: amor por aqueles que acabam de se converter ou por aqueles que acabamos de conhecer);

- A expressão/manifestação desse amor se explica pelo fato que a vida de Deus que está dentro de mim é atraída pela vida de Deus que está dentro de você. Pois somos parte de um todo que procura unir-se em e através de nós. 

- Só há amizade genuína quando há aliança, e Jônatas e Davi escolheram fazer uma aliança de amizade.

- Porém, nós temos uma aliança com os nossos irmãos, não porque assim escolhemos, mas porque Deus já os escolheu por nós.

- E nessa história de Aliança entre Jônatas e Davi encontramos alguns princípios que também se aplicam a nós, a Comunidade da Aliança: 

  1. 1.         ENTREGANDO A CAPA

- Após ter firmado uma aliança com Davi, Jônatas despojou-se da capa que vestia e deu-a ao amigo.

- Com este ato, ele estava dizendo que amigo é aquele que guarda ou cobre o outro;

- O amigo nunca se compraz com as falhas e debilidades do outro e jamais as expõe em público.

- Pelo contrário, ele tira a própria capa e a dá ao amigo para que este possa cobrir-se e guardar-se com ela.

  1. 2.         DESPOJANDO-SE DA ARMADURA

- Numa aliança da amizade, não basta colocar a capa para guardar e cobrir o amigo;

- É preciso dispor-se a protegê-lo contra o ataque do inimigo (satanás ou alguém sendo usado por ele);

- Um grupo que não aprendeu a proteger seus membros, não é uma comunidade, muito menos uma Comunidade da Aliança. 

  1. 3.         DESPOJANDO-SE DA ESPADA

- Mas Jônatas despojou-se também da espada.

- Isso significa se desarmar para o irmão, caminhar juntos, desarmados de qualquer atitude de desconfiança.

- A Igreja é um lugar de gente desarmada.

- As nossas armas devem ser usadas somente contra o diabo.

- Também significa dizer: “agora dependo de você para me proteger dos meus inimigos”.

- Não podemos estar longe e nem sermos contrários à comunhão na vida da Igreja.

- Para participar dessa Comunidade da Aliança temos que pagar o preço que é correr o risco, ou seja, esperamos o melhor dos irmãos, nunca suspeitamos ou fugimos da comunhão. 

Compartilhar:

a) Será esse o motivo pelo qual relutamos entrar numa aliança?

b) Por que é necessário entregar nossas armas e deixar a nossa defesa sob a responsabilidade de uma pessoa desconhecida?

 - Entregar a espada implica abandonar um relacionamento superficial.

- Precisamos de pessoas que não tenham receio de interferir em nossa vida. 

c) Existe alguém com liberdade de tratar abertamente com você?

- Caso não exista, seu crescimento está comprometido.

- Quando estamos em aliança, a espada da verdade tem liberdade para atuar em nós. 

Compartilhar:

a) O que você entendeu sobre despojar-se da espada?

b) Você é um daqueles que suspeita das pessoas desconhecidas, preferindo relacionar-se apenas com as pessoas que você já conhece?

c) O que há de errado nessa atitude? 

  1. 4.         ENTREGANDO O ARCO

- Nos dias de Davi e Jônatas, o arco não era exclusivamente uma arma de guerra. Sua prioridade maior era a caça.

- Entregar o arco quer dizer: “Eu não vou deixar você na mão. Eu não sou rico, mas o que eu possuo, usarei para abençoar você também.”

- Um grande sinal de nossa aliança é a disposição para levar a mão no bolso e ajudar nosso irmão.

- Precisamos ser Igreja de fato, e não apenas um grupo que se reúne semanalmente.

- É ser Igreja – ou seja, ser uma Comunidade da Aliança – está intimamente ligado a compromissos e relacionamentos.

- E mais, o nosso compromisso deve ser com o Corpo de Cristo, e não com a estrutura ou com o trabalho em si.

 Compartilhar:

a)      Qual a melhor definição para a atitude de entregar o arco?

b)      O que você protege mais: o bolso, o coração ou ambos?

c)      Quem nesse momento em nosso grupo está precisando de ajuda?

d)     O que pode ser feito para ajudá-lo? 

  1. 5.         ENTREGANDO O CINTO

- Depois de entregar a capa, a armadura, a espada e o arco, finalmente, Jônatas entregou o cinto.

- O cinto era usado para dar firmeza e sustentação.

- Isso significa que o amigo é aquele que dá suporte / apoio.

“Com toda a humildade e mansidão, com longanimidade, suportando-vos uns aos outros em amor.” (Efésios 4:2). (Suportar: Sustentar, dar apoio, ser coluna. / Não significa: tolerar)

- Nós somos a “escora” do nosso irmão.

- Fomos chamados para sermos companheiros de jugo.

- Jesus nos convida, dizendo Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para a vossa alma.” (Mateus 11:29).

- Em Gálatas 6.2, Paulo diz: Levai as cargas uns dos outros e assim cumprireis a lei de Cristo.”

- As alianças na Igreja não têm caráter transitório; pelo contrário, são eternas.

- Na eternidade estaremos sempre juntos a esses irmãos que nos abençoam hoje.

 Compartilhar: O que você entende por companheiros de jugo? Existem pessoas com as quais você está conjugado?

 CONCLUSÃO

- O que dá a nossa vida um caráter celestial é essa aliança de amizade e amor que temos estabelecido uns com os outros.

- É hora de nos despojarmos da capa, da armadura, da espada, do arco e do cinto, pois são as condições estabelecidas por Deus para mantermos relacionamentos vivos, numa aliança real de amor.