VITÓRIA NO DESERTO
Lição 6/12 – Abraão e Ló – Parte 1

- Abraão e Ló simbolizam dois estilos de vida que identificam o homem em sua relação com Deus: o homem carnal e o homem espiritual, o crente derrotado e o crente vencedor. Segundo a Bíblia, todos os crentes são vencedores, na verdade, mais que vencedores.
- Mas, contraditoriamente, muitos vivem como derrotados. Legalmente, são donos de uma grande herança, mas não usufruem dela. Muitos crentes vivem uma vida cristã sem compromisso com o reino de Deus e, mesmo assim, ainda se declaram vencedores.
- Traçando um paralelo entre as vidas de Abraão e Ló, observamos o padrão de Deus para o crente vencedor.

Podemos destacar nas vidas de Abraão e Ló, pelo menos, sete as¬pectos importantes. Hoje, contudo, estudaremos apenas três:

1. Abraão ouviu Deus, e Ló seguiu Abraão – Gn 12:1-4
- Em Gênesis 12, Deus chama Abraão e faz-lhe grandes promessas. Abraão ouviu o chamado de Deus e obedeceu.
- Quanto a Ló – não há men¬ção de que Deus o tenha chamado – diz-se apenas que ele seguiu Abraão.
- Muitos de nós, em nossa vida cristã, ouvimos Deus por tabela, ou seja, Deus fala com um irmão abençoado, e nós seguimos esse irmão, em vez de ouvirmos Deus diretamente.
- É mais cômodo seguir o líder, o profeta ou o irmãozinho mais experiente. Não estou dizendo que não devemos ouvir Deus através de nossos líderes.
- O que eu quero dizer é que os líderes deveriam apenas confirmar aquilo que Deus falou conosco. O crente vitorioso é aquele que aprendeu a ouvir Deus e que faz a vontade divina. O derrotado, por sua vez, segue o líder, a multidão, a onda, a moda…
- Não há como alcançar uma vida de vitória através de profetas, videntes ou algo parecido. Eu creio em profecia, mas não creio que um crente deva ir atrás de um profeta para ouvir Deus. Se agirmos assim, estaremos apenas espiritualizando o antigo costume de procurar adi¬vinhos e/ou cartomantes.
- Se Deus quer falar com você através de um profeta, Ele certamente mandará esse profeta até a sua casa. E, caso isso aconteça, o profeta apenas confirmará algo que Deus já falou a você, no seu íntimo.

Compartilhar: Para ouvir Deus é necessário o auxílio de profetas? Quais são as outras maneiras pelas quais podemos ouvir Deus?

2. Abraão andou por meio da fé; Ló andou por vista – Gn 13:1-10
- Houve contenda entre os pastores de gado de Abraão e os de Ló (Gn 13.1-10). Ambos possuíam rebanhos, e as pastagens eram insuficientes para alimentá-los. Para resolver esse problema, Abraão disse a Ló: Não haja contendas entre mim e ti, entre os meus pastores e os teus pastores, porque somos parentes chegados [...] peço-te que te apartes de mim; se fores para a esquerda, irei para a direi¬ta; se fores para a direita, irei para a esquerda (Gn 13.8-9).
- Ló não buscou em Deus nenhuma orientação sobre qual direção deveria seguir – preferiu confiar no seu bom senso. Olhou para as cam¬pinas verdejantes de um lado, e para a terra seca e esturricada, do outro. Para que lado ele se decidiu ir? Certamente para aquele que lhe pareceu melhor, do ponto de vista natural.
- Isto é andar pela vista, sem depender de Deus. Embora as circunstâncias pareçam óbvias, é preciso orar. É preciso ouvir Deus antes de tomar qualquer decisão. Não confie na sua capacidade própria. Não confie no natural, nem se deixe guiar pela lógica humana.
- Ló andou pela própria vista e foi parar em Sodoma. Ele não foi para lá de uma vez, mas aos poucos. Gn 13.12 diz que ele armava suas tendas de lugar em lugar, até chegar a Sodoma. Tomamos uma decisão astuciosa hoje, uma mais esperta amanhã e, aos poucos, direcionamos nossas vidas para Sodoma.
- O grande problema do cristianismo, em nossos dias, foi ter transfor¬mado a vida cristã numa questão meramente moral. Deus não quer fazer de nós homens bons, simplesmente. Ele quer fazer de nós homens que tragam a natureza divina para dentro nós mesmos. Não é uma questão de saber o que é certo ou errado, mas saber qual é a vontade de Deus.
- Diante de uma situação qualquer, podemos avaliar e concluir que a nossa conduta não é pecaminosa, dolosa ou antiética e, ainda assim, estarmos errados por não ser aquela a vontade de Deus. O entendimento próprio é um grande empecilho para uma vida de vitória. Jamais teremos vitória confiando em nosso bom senso e inteligência.

Compartilhar: De que forma você costuma tomar suas decisões?

3. Abraão habitou em tendas; Ló em Sodoma – Hb 11:9,10
— Por que morar em tendas — refletiu Ló —, se há uma cidade aqui perto, onde terei mais proteção, conforto e diversão? O que há de errado em morar numa cidade? O problema é que, habitar em tendas, naqueles dias, fazia parte do mover de Deus, da contracultura ao sistema vigente e da disposição de agradar a Deus.
- Fora da vontade e do mover de Deus, toda decisão ou atitude humana é errada, dolosa e antiética. Por que Abraão habitava em tendas? Hebreus 11.9-10 nos dá a resposta:
“Pela fé Abraão peregrinou na terra da pro¬messa, [...] habitando em tendas [...] porque aguardava a cidade que tem fundamentos, da qual Deus é o arquiteto e fundador.”
- Habitando em tendas, Abraão estava assumindo uma atitude profética: mostrava sua fé e esperança em Deus. Era também uma forma de não se contaminar com o mundo.
- Recentes descobertas arqueológicas confirmam que cada cidade, naquela época, era consagrada a um deus, e que os habitantes dessas cidades eram obrigados a adorá-lo. Talvez seja este o motivo de os patriarcas terem habitado em tendas. Era uma forma de testemunhar de Deus e rejeitar a idolatria. Se desejarmos ser crentes vencedores, é necessário, assim como Abraão, estar em harmonia com o mover de Deus em nossos dias, ainda que, aos padrões do mundo, pareça algo ilógico.

Compartilhar: Qual a maneira que podemos aplicar na nossa vida nos dias de hoje o princípio de “habitar em tendas”? Qual a direção que você percebe Deus trazendo em nossos dias?
Na próxima semana veremos os próximos alguns aspectos que se destacam na vida de Abrão e Ló e que se aplicam a nós.