O PROPÓSITO ETERNO DE DEUS – Parte 1

OBJETIVO: Fazer com que os membros da célula tenham o desejo de ver se cumprir o propósito eterno de Deus em suas vidas.

INTRODUÇÃO

O propósito eterno de Deus é ter um corpo, um povo, um tabernáculo, uma família, uma esposa. Todas essas figuras apontam para um mesmo aspecto: Deus deseja estar dentro de cada pessoa, sendo sua vida, seu deleite, seu alimento, seu tudo. Deus deseja ser recebido para dentro do homem, formando, assim, a Noiva com quem deseja se casar. Este é o propósito eterno de Deus: unir-se ao homem. A Célula é a expressão da Igreja, e a Igreja é a expressão de Cristo. Portanto, cada vez que nos reunimos, estamos praticando o tipo de vida que Deus vive e construindo uma casa para Deus na Terra. Portanto, não estamos apenas praticando um tipo de estratégia eclesiástica ou seguindo uma visão humana. Se você estiver apenas fazendo reuniões nas casas, logo se cansará e desistirá, pois será como aquele pedreiro que sabe apenas que está assentando tijolos. Contudo, se tiver clareza de que está construindo a casa de Deus na Terra, você sentirá parte do maior empreendimento jamais feito pelo homem.

 

O PROPÓSITO ETERNO COMPARTILHADO

As Células são o meio de a Igreja expressar o Senhor na Terra. O fato, porém, é que muitas Células não permanecem, nem avançam, tornam-se apenas uma atividade religiosa. Porém, se a edificarmos segundo a vontade do Senhor, permaneceremos para sempre e nossas Células nunca serão abaladas, mas crescerão e se multiplicarão. “Ora. O mundo passa, bem como a sua concupiscência; aquele, porém, que faz a vontade de Deus permanece eternamente.” (1 João 2.17).

 

TUDO COMEÇA NA ETERNIDADE COM DEUS

O que fazemos para o Senhor precisa estar de acordo com esse propósito eterno, pois Ele não está interessado em nossas muitas atividades, mas no cumprimento do Seu propósito. Deus é soberano e planejou realizar algo desde a eternidade. Houve um tempo em que não havia absolutamente nada, apenas Deus. E nesse tempo, Deus quis realizar algo. Vemos, então, que o propósito de Deus existia antes da criação, continua existindo hoje e se cumprirá por toda a eternidade. Todas as vezes que o apóstolo menciona o propósito de Deus, ele toma como ponto de partida a eternidade (1Co 2.7; 2Tm 1.9; Ef 1.4). Não podemos presumir que o propósito eterno de Deus seja salvar o homem.

O homem não foi criado com o propósito de ser salvo. A salvação não é o alvo final, apenas uma correção de rota.

Contudo, hoje em dia, a maior parte das igrejas acredita que tudo se resume em falar de salvação, mas ignoram completamente o propósito original de Deus. A Redenção não é o alvo final de Deus para o homem. O entendimento do reino, citado em Gênesis 1.28, é muito importante, mas não é o propósito eterno, pois o Senhor já reinava antes que existisse qualquer coisa. Só houve a necessidade de o homem dominar no Éden porque Satanás caiu e foi lançado à Terra, a qual se tornou um lugar de rebelião.

 

COMO PODEMOS DESCOBRIR O PROPÓSITO ETERNO?

Evangelismo e missões são realmente importantes, mas não são eternos; eles vieram por causa do pecado. O propósito eterno, porém, já existia antes do homem cair e continuará existindo depois que o Senhor voltar. Para compreendermos o propósito eterno, basta sabermos que ele já existia antes da criação. Vida eterna é um tipo de vida vivida pela divindade. É a vida com a qual o próprio Deus vive. Naquele tempo, Deus teve um desejo ou propósito. Ele não queria desfrutar dessa vida sozinho. Assim, decidiu multiplicá-la e criou o ser humano para compartilhar da vida de divindade. Deus é plural, ele subsiste na forma de comunidade. Portanto, sabendo que fomos criados à imagem de Deus, entendemos que o propósito de Deus é que o homem desfrute do mesmo tipo de vida que Ele.

 

QUAL É O PROPÓSITO ETERNO DE DEUS?

Qual é o propósito mais importante da Igreja? Missões e evangelismo? Eles são excelentes, mas não são o propósito eterno pela simples razão de que não são eternos. E o discipulado? E o estudo da Bíblia? Tudo isso vai cessar.  Assim, naquele tempo, Deus estava praticando a comunhão divina; ele estava vivendo uma “Célula Celestial”. A divindade estava praticando o que chamamos de habitação mútua – Eles estavam e permaneciam um no outro. Jesus disse: “Estou no Pai e o Pai está em mim” (João 10.38; 14.11)

 

Assim, estudar sobre o PROPÓSITO ETERNO DE DEUS nos ajuda a compreender a importância da comunhão uns com os outros, que é o valor maior que rege as Células, nos levando a priorizar o desejo de Deus, que deve ser o nosso maior anelo, pois só assim, de fato, seremos completos e realizados.

Fonte IBL – tirado dos livros “O centro do coração de Deus” e “O coração de Deus desvendado”. Pr. Aluízio Silva