“… Pessoas são mortas na frente de seus familiares, esposas e filhos. Meninas são raptadas por gangues e queimadas vivas. Não tenho palavras para expressar a agonia e a dor das pessoas…”.

O texto acima é parte de um e-mail com pedido de socorro para o que ocorreu na Índia em agosto de 2008.
Durante a leitura, confesso que fiquei extremamente chocada. Principalmente por causa das fotos que acompanham o texto. Mas voltando os olhos para a nossa realidade hoje, pude perceber o quanto vivemos um cristianismo medíocre e egoísta. Quantas coisas tolas nos têm tirado o sono, nos inquietado a alma. Às vezes uma dificuldade financeira ou um problema de saúde já é o suficiente para nos abalar.
Quanto tempo temos perdido preocupados com nosso futuro, com o que vestir, com o que comer, com a vida do outro… Pequenas coisas que nos desviam a atenção daquilo que realmente importa; Nossa vida de intimidade com Deus.
Tentei me imaginar sendo um destes perseguidos da Índia. Cristãos que morrem trucidados por não negarem a sua fé, enquanto muitos de nós não conseguimos negar nem mesmo algumas horas do nosso “dia tão atribulado”. A conclusão que cheguei foi mais chocante ainda, pois não saberia dizer até onde seria capaz de suportar. Mas pude ver algumas coisas que gostaria de compartilhar:
· Como somos privilegiados por poder viver a nossa fé, ainda que medíocre.
· Como somos ingratos! Qualquer bobagem é motivo de murmuração.
· Como estamos distantes do verdadeiro Evangelho. Afinal, nossas coisas são tão mais importantes…
· Como somos limitados! Aborrecermos-nos até pela falta de um telefonema de um irmão.
· Quanto tempo perdemos em coisas banais…
· Como somos alienados! Vivemos em nosso “mundinho” e não nos damos conta de que uma grande história divina está sendo escrita até que Jesus volte e muitos de nós estamos fazendo papel de meros leitores.
E quando Ele voltar? Que história teremos para contar? Aquela que um dia você leu num e-mail ou boletim da sua igreja ou aquela que você ajudou a escrever sendo um personagem que fez a diferença?
Pense nisso! Ainda há tempo de se encaixar nesta história e fazer do nosso mundo um mundo melhor.
“Bem como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos”. Mt. 20:28 
Rossana Baldan